Desde sempre os vinhos estiveram ligados à gastronomia… comer e beber sempre andaram de mãos dadas.

Hoje vamos falar mais do que vinhos da Espanha, vamos falar de sua gastronomia e como ela está ligada aos seus vinhos, porque não há melhor harmonia que o da culinária de cada região com os vinhos que estas terras produzem.

Algumas das preparações espanholas mais conhecidas são a paella, o gaspacho e o presunto ibérico, dos quais vamos comentar um pouco a seguir.

Paella

Receita originária de Valencia, é um prato de origen humilde feito a base de arroz, diferentes tipos de carne branca e vermelha, frutos do mar e variados tipos condimentos, tais como açafrão, curry, alho, entre outros. Atualmente podemos encontrar esta receita não só nos restaurantes na Espanha mas em todo o mundo.

A receita original inclui frango, pato, coelho e moluscos, mas a receita mais comum é preparada principalmente com mariscos e frutos do mar, onde indispensavelmente precisamos de certos tipos de vinhos para acompanhá-la.

Paella - Foto by: flickr.com/photos/kwajkid/

Devido aos ingredientes do prato serem variados, dependendo do tipo de paella podemos harmonizar com um tinto jovem, idealmente do ano e com corpo ligeiro, taninos suaves e pouca adstringência, mas o que realmente recomendo é acompanhá-la de um rosé mais encorpado. Lembrando que esta preparação é rica em especiarias, temperos, carnes, pescado e frutos do mar, por isso a necessidade de um vinho que cumpra com os requerimentos de limpar o paladar, ou seja, que tenha acidez rica e frescura e que não sobreponha o prato para que não oculte os ingredientes.

Gaspacho

Nas suas origens, alimentava a classe mais pobre da Espanha, é um prato feito a base de azeite de oliva, pão, vinagre e hortaliças cruas como tomates, pepinos, pimentões, cebola e alho.

Falar da origem do gaspacho é um tanto controverso, mas geralmente associa-se à cozinha andaluz. Nesta região rica na produção de todos os ingredientes base deste prato encontramos durante todo o ano as características climáticas que propiciam o seu consumo, já que é um prato bastante fresco e geralmente é consumido nas calorosas tardes de verão.

Para acompanhar um gaspacho recomendaria definitivamente uma taça de vinho branco, pois combina perfeitamente com o frescor e a acidez do tomate, portanto o ideal é optar por um Sauvignon Blanc do Chile ou Nova Zelândia, com notas de pimenta verde e pasto recém cortado. Não podemos esquecer da Verdejo, uma outra uva branca clássica de Rueda, que também é rica em frescura e boa acidez, ideal para acompanhar esta clássica preparação espanhola.

Jamón Español – Presunto Ibérico

O presunto espanhol é a pata traseira curada, que dependendo da forma de elaboração e zona de procedencia pode ser classificado de 2 formas: Ibérico que provém do porco espanhol ou Serrano, preparado com suínos de raça branca, curados no clima frio e seco.

As principais diferenças que distinguem o presunto Ibérico é a pureza da raça dos suínos com que são produzidos e a idade prematura destes animais, os quais são criados em liberdade e podem caminha e mover-se livremente, além do tempo de cura de 8 a 36 meses.

O presunto Serrano tem uma cura de 9 a 15 meses, e dependendo deste tempo de maturação existem 3 tipos de jámon. Os mais conhecidos são da região de Granada e Salamanca.

Bom proveito e Salud!