“Entendez-vous dans les campagnes”. Esta frase do hino francês significa “você ouve no campo” e faz referência às batalhas que fizeram parte da história da França e à coragem de seu povo guerreiro. Essas batalhas que ocorreram na Gália, região onde hoje se situa a França, foram fundamentais para a consolidação de características que se estendem até hoje na região. Uma delas é a vitivinicultura, prática que envolve o cultivo de uvas e a fabricação de vinho. Essa prática utilizada pelo império romano foi continuada pelos povos que ocuparam a região da Gália após sua desintegração. Posteriormente com a conversão da população local ao cristianismo, a igreja ficou encarregada de cuidar do cultivo dos vinhedos e da produção do vinho, fundamental para celebrações religiosas como a tradicional Eucaristia.

Vinho e igreja

Com toda a importância que o vinho teve nessa região e com a tradição alcançada, a indústria do vinho francês se tornou referência mundial e hoje compete ao mesmo nível com vinhos de outras regiões vinícolas da Europa, como Itália e Espanha. A França também se tornou referência entre os países emergentes na produção de vinhos, como a Austrália e Argentina, onde recentemente aconteceu o Masters of Food and Wine, em uma das cidades consideradas como capital do vinho, Mendoza.

Devido a sua tradição e seu pioneirismo, o vinho francês se tornou um dos mais importantes no mercado mundial e oferece opções aos mais variados paladares. Na França há mais de quinze regiões vitivinícolas e cada uma delas produzem vinhos com cor, aroma e sabores específicos. As regiões vinícolas mais conhecidas são Bordeaux, Bourgogne, Champagne, Ródano e Loire. Muitos dizem que apenas quem provar os vinhos de cada uma dessas regiões poderá compreender a diversidade e a complexidade dos vinhos franceses. Essa complexidade pode se estender à classificação que um vinho francês pode ter. Além de sua região vinícola, o vinho também é classificado de acordo com sua qualidade.

Vinhos em Paris

A maior parcela de vinhos da França faz parte do que classificamos como Vins de Table, conhecidos como vinhos de mesa, que somam a maior parte da produção de vinhos franceses. São vinhos de menor qualidade e que não podem trazer em seus rótulos o nome de nenhum vinhedo específico. Há também os Vinhos Regionais, ou Vins de Pays, que são de qualidade superior aos vinhos de mesa e são elaborados de acordo com regras específicas. No segundo grau da hierarquia de vinhos temos os Vinhos Delimitados de Qualidade Superior, ou Appellation d’Origine Vind Délimités de Qualité Supérieure, que representa uma pequena parcela dos vinhos franceses. No topo da escala de vinhos correspondente a 29% da produção francesa, temos os Vinhos de Denominação de Origem Controlada, ou Vins de Appellation de Origine Contrôlée, que são classificados como vinhos da mais alta qualidade.

As marcas registradas de um vinho francês são a elegância e a classe presentes em seus sabores e aromas. Estes atributos destacam os vinhos franceses em relação aos demais vinhos do mundo e por isso sensibilizam os consumidores desta bebida. Pensando nisso o Grand Hyatt São Paulo preparou a próxima edição do Hyatt Wine Club, que terá como tema os Vinhos da França e trará vários rótulos de um dos mais tradicionais países produtores de vinho do mundo para um evento glamouroso e saboroso no Upstairs Lounge. O evento acontece na próxima terça-feira, e se você é um bom apreciador de vinhos, não pode perder este encontro. Veja mais informações e venha brindar ao lado de grandes sommeliers.  Au revoir!

Hyatt Wine Club