É possível gastar menos do que você imagina em um casamento tradicional, um casamento ao ar livre, um mini wedding e muito mais

 

Compartilhar a vida com o cônjuge começa bem antes do grande dia. É preciso organizar também a vida financeira do casal para realizar o casamento, tarefa que deve começar um ano antes da data escolhida.

A (falta de) saúde financeira é um dos principais motivos para as brigas de casais. Desentendimentos frequentes podem desestabilizar o relacionamento e, se chegarem ao extremo, eles podem ocasionar no cancelamento do casamento.

Antigamente, o pai da noiva era o responsável por arcar com os custos da cerimônia e da festa, enquanto o noivo providenciava a lua de mel e a nova casa. Hoje, essa tradição é pouco usual e o casal se empenha para realizar o casamento do seu jeito, com ou sem a ajuda de familiares.

Durante o planejamento desse sonho, a organização, as concessões e o alinhamento das expectativas entre o casal são os segredos para entrar na vida conjunta no azul desde o início:

 

Poupar desde o noivado

 

Se vocês estão noivos, quer dizer que dentro de pouco tempo – alguns meses ou anos – vocês irão se casar. Portanto, comecem a poupar e reservar o orçamento desde o pedido do casamento.

O casal deve fazer isso da forma mais conveniente. Vale até abrir uma conta conjunta no banco para guardar os valores que serão gastos exclusivamente no grande dia. Só não vale ficar comparando a contribuição do noivo e da noiva, afinal, a partir de agora, suas finanças serão repartidas igualmente. Outra super dica, contrate um cerimonialista para para ajudar a organizar o seu casamento.

 

Definir o tipo de casamento

 

Esse é o primeiro compromisso dos noivos ao planejar o casamento. Existem diversos estilos de celebrações que influenciam diretamente a decoração, o espaço, o cardápio, o número de convidados e até mesmo detalhes como o aluguel de tendas no caso de um casamento ao ar livre.

Todas as opções são compatíveis com a vida financeira do casal, pois são extremamente adaptáveis. Os noivos podem, por exemplo, economizar na decoração e caprichar nas atrações da festa. Defina já o seu mini wedding

 

Estipular o orçamento

 

Conhecendo o tipo de comemoração que o casal deseja para o grande dia, fica muito mais fácil estipular um orçamento, inclusive os valores que serão gastos mensalmente com todos os detalhes da festa.

É essencial que os noivos conversem sobre os elementos que desejam destacar durante o casamento e limitem o quanto será gasto com eles. Além disso, é possível selecionar os elementos que eles dispensam no casamento o que, consequentemente, reduzirá um gasto.

 

Pesquisar

 

Existe uma grande variedade de fornecedores de todos os tipos no mercado de casamento sempre a postos para realizar os seus sonhos. Por isso, pesquisar os valores com mais de um fornecedor é muito importante para fechar bons negócios.

Peça a cotação de todos os produtos e serviços que vocês precisarão com até três fornecedores, se atentando também para a qualidade da entrega. De preferência, confira a reputação da empresa na internet, peça referências e, se possível, solicite uma amostra de cada elemento antes de contratar o fornecedor. E também, analise tudo. Veja algumas dicas de como montar a lista de convidados antecipadamente.

 

Verificar as condições de pagamento

 

Durante suas pesquisas, o verifique com cada fornecedor as condições de pagamento que ele oferece. A maioria exige que os valores estejam quitados até a data do evento, portanto, quanto mais cedo o pagamento começar, mais opções de parcelamento o casal terá.

Entretanto, confira também se, ao fechar o negócio à vista, o fornecedor oferece descontos ou até mesmo brindes, pois o ideal é evitar as dívidas.

 

Fechar um elemento por vez

 

O impacto na vida financeira do casal pode ser minimizado se vocês fecharem com os fornecedores aos poucos. No entanto, é preciso seguir uma ordem para que todos os elementos estejam atrelados e sejam realmente aproveitados, da seguinte forma:

– Um ano antes: espaço, assessoria de casamento e os profissionais mais disputados no ramo de atuação.

– 9 meses antes: buffet, bar, decoração, atrações, foto e trajes dos noivos, pajens e madrinhas, se for o caso.

– 6 meses antes: lembrancinhas, convites, lua de mel, buquê, dia da noiva e do noivo, cabelo e maquiagem.

– 4 meses antes: transporte, docinhos e/ou bebidas extra e acessórios (como gravata, véu e sapatos).

– 2 meses antes: documentação (cartório e passaporte) e consultas médicas.

– Um mês antes: com tudo contratado e preferencialmente pago, reserve o mês anterior ao casamento para pequenas despesas que podem surgir de última hora.