Elas fazem a diferença tanto nos casamentos tradicionais quanto no mini wedding

 

As flores tornam os casamentos muito mais coloridos, vivos e perfumados. E o buquê de flores, assim como todos os detalhes que cercam a noiva, é um dos itens mais aguardados – e lembrados – pelos convidados, portanto, a escolha jamais deve ser despretensiosa.

 

Embora sejam tradicionais desde a Grécia antiga, foi na época Vitoriana que os buquês passaram a ser escolhidos de acordo com o tipo de flor para expressar uma mensagem romântica sem dizer uma palavra sequer.

 

De fato, cada flor possui um significado próprio e esse ainda é um importante critério para as noivas que estão escolhendo o buquê de flores. No entanto, para um casamento contemporâneo, é preciso conhecer as mais recentes tendências que destacam esse detalhe:

 

Suculentas

 

Buquê Suculentas

 

Há três motivos pelos quais as suculentas conquistaram o buquê da noiva: elas são as plantas do momento devido a sua resistência, são conhecidas por serem guardiãs e por purificarem o ambiente e têm a cor do ano, o Greenery, de acordo com a escala Pantone.

 

As plantas mais utilizadas no buquê desse tipo são as de aspecto estrelado, com folhas pontudas e largas. As suculentas com espinhos devem ser evitadas, pois você pode se machucar bem no dia do seu casamento.

 

As variações entre os tons de verde e pontas arroxeadas conferem um ar rústico, principalmente quando o casamento ou mini wedding é realizado ao ar livre. Para amenizar essa aparência, a tendência é utilizar flores juntamente com as suculentas.

 

Flores silvestres

 

Buquê Silvestres

 

São aquelas flores que não foram cultivadas intencionalmente e muitas vezes não recebem a devida atenção no dia a dia, mas ficam lindas no buquê de flores. São exemplos o dente-de-leão, a lavanda e a margarida.

 

Se o seu casamento tiver inspiração boho chic, elas são ideias, pois remetem ao campo, à natureza e à liberdade. Deixe-os assimétricos para despertar ainda mais essa sensação.

 

Devido à variedade de flores silvestres existentes, é possível mesclá-las em um único buquê e, ainda, com folhagens e ervas, duas tendências em alta. Ele pode ser delicado ou até mais extravagante, como os em cascata.

 

Ervas

 

Buquê Ervas

 

Resgatar as origens do buquê e incluir ervas no arranjo é uma forma de proteger as noivas mais supersticiosas contra o mau-olhado no grande dia. Opções como arruda, alecrim e pimenta também tornarão a entrada da noiva muito mais aromática e especial.

 

Para que o odor não seja exagerado e também para tornar o buquê mais tradicional, é essencial que as ervas sejam dispostas como complementos das flores, na parte mais externa do buquê.

 

Folhagens

 

Buquê Folhagens

 

As folhagens estão em alta para a decoração da mesa do bolo, como centros de mesa, nos vasos e também no buquê da noiva. Elas combinam com todo o tipo de celebração, capazes de dar um tom mais sóbrio ou mais descontraído, dependendo da decoração.

 

A costela de adão é uma das mais tradicionais, que vai bem em cerimônias praianas mas também em casamentos luxuosos. As samambaias e as avencas, quase sem graça no dia a dia, agora são queridinhas dos casamentos indoor.

 

Para que o buquê não fique sério demais, o ideal é investir em uma composição com flores delicadas. As brancas e as levemente rosadas, como copo de leite, rosas e tulipas, destacarão o arranjo da noiva.

 

Múltiplas flores

 

Buquê Multiplas Flores

 

O buquê de flores clássico com rosas brancas é cada vez menos pedido pelas noivas. Em seu lugar, flores exóticas, combinações inusitadas e mistura de cores têm sido os preferidos para acompanhá-las até o altar.

 

Os floristas têm muita criatividade quando se trata de fazer um buquê com diversas flores e, ainda, combinar outros elementos como folhas secas, ervas, papel, broches e assim por diante. O mais importante é chegar em um resultado harmonioso e que seja do agrado da noiva para esse dia dos sonhos.

 

Algumas opções de combinações pouco tradicionais, mas que causam um belo efeito juntas são: rosas, orquídeas e folhagens; astromélia e lírios; rosas, arranjo de algodão e proteias; peônias e plumas.