Saiba quais são as tendências com maior índice de adoção nas festividades em todo o país

 

Relativamente novas, mas em franca expansão, as cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo têm se tornado mais frequentes no Brasil. Embora as festividades não difiram tanto assim dos casamentos heterossexuais, existem alguns detalhes que ainda despertam dúvidas nos noivos e noivas.

 

Porém, não há motivo para pânico. Não se trata de encontrar o que é “certo” ou “errado”, mas sim quais são as principais tendências adotadas nas cerimônias realizadas no país. Baseado em comentários de diversos especialistas no assunto, listamos aqui algumas dicas para que você possa escolher o visual perfeito para um dia inesquecível.

 

Trajes não precisam ser iguais

 

Uma das dúvidas recorrentes entre os casais em um casamento gay é se ambos devem usar roupas iguais. Aliás, não é raro encontrarmos mini wedding em que isso acontece. Em entrevista à Revista Caras, a consultora de imagem Gabi F. Souza destaca que a complementaridade das roupas é o aspecto mais importante.

 

“As noivas podem até usar o mesmo modelo, mas, em geral, optam por vestidos que se complementam por ter um elemento igual ou o mesmo estilo”, explica. A publicação cita ainda dois exemplos opostos: o casamento entre as personagens Clara (Giovana Antonelli) e Marina (Tainá Muller), na novela Em Família, teve noivas com vestidos iguais.

vestido noiva casamento gay clara marina

 

Já no casamento entre a cantora Daniela Mercury e Malu Verçosa, ambas participaram da festa com modelos diferentes, mas com detalhes que davam a entender que uma roupa complementava a outra. Ou seja, essa é uma questão que precisa ir ao encontro do que os noivos esperam e não deve se balizar por regras rígidas.

casamento daniela mercury

 

A “regra” da harmonia

 

O estilista João Camargo, da Camargo Alfaiataria, destaca ainda o fato de que é preciso haver harmonia nos trajes. Assim como o vestido das noivas precisa respeitar os atributos físicos individuais, buscando ressaltar o corpo em uma modelagem que deixe a mulher confiante, no caso dos homens o traje deve seguir a mesma linha de raciocínio.

 

“Os trajes não precisam ser iguais, mas é claro que um não pode usar uma camisa de manga curta e o outro fraque, por exemplo”, explica Camargo. Ele acrescenta que o casal deve escolher uma roupa que reflita a sua personalidade e que transmita uma mensagem de quem eles realmente são. “As pessoas têm que usar roupas que tenham a sua cara”, completa.

 

Conheça nosso check-list para o casório dos sonhos!

 

O horário influencia?

 

Outro fator que pode ser determinante na escolha das roupas do casal é o horário da cerimônia. Casamentos que ocorrem durante o dia, por exemplo, requerem um estilo de vestimentas diferente do que o daqueles que acontecem no período da noite. Trata-se de uma “regra” geral que ajuda a melhorar a percepção das pessoas em relação às atrações principais da festa.

 

“Tons claros são indicados para casamentos durante o dia. No fim de tarde, vale a pena apostar em um cinza ou azul intermediário. Já à noite, as cores preta, grafite e azul marinho são as mais indicadas”, explica João Camargo.

 

Cada estilo tem o seu significado

casamento gay

Foto: Pinterest

 

Como já foi mencionado, não existem regras rígidas que precisem ser seguidas pelos casais, e sim tendências. Cada uma das propostas se traduz em um significado diferenciado para os noivos, sejam eles um casal de homens ou de mulheres.

 

Dois vestidos iguais, por exemplo, podem dar a entender a igualdade do amor, resultando em fotos encantadoras no dia da cerimônia. Por outro lado, vestidos diferentes mostram que cada uma das noivas tem a sua própria personalidade e o momento de união marca um momento em que dois mundos se completam.

 

No caso dos homens, é mais comum vermos ambos com roupas de mesma modelagem do que apostando em ternos com cortes distintos. A diferenciação maior, nesse caso, fica por conta das cores. Enquanto um usa tons mais escuros, o outro aposta na mesma cor, mas em uma tonalidade distinta. Isso dá um ar bastante elegante à composição.

 

Menos regras de cerimonial

 

Nos casamentos entre héteros, é comum que o noivo entre no altar acompanhado pela mãe enquanto a noiva entra de braços dados com o pai. Além disso, a tradição pede para que o noivo entre primeiro e, no altar, espere pela noiva em sua entrada triunfal no espaço da cerimônia.

 

Em um casamento gay essas tradições ficam de lado e podem ser dispostas da maneira como ambos acharem mais confortável. Pelo que se tem observado, o mais comum é que ambos entrem juntos, de mãos dadas. A exemplos ainda em eles entram separados, juntamente com os pais, mas em geral não é o que acontece.

 

Uma celebração do amor

 

Por fim, outro conselho que merece ser observado diz respeito aos convidados e aos fornecedores que serão escolhidos para dar vida à cerimônia. Infelizmente, sabemos que a homofobia ainda é um fator que impede que muitas pessoas se sintam à vontade em casamentos gay.

 

Por conta disso, é cada vez mais comum vermos empresas que se dedicam exclusivamente a casamentos entre pessoas do mesmo sexo. A ideia não é engessar os noivos em formatos tradicionais com os quais eles necessariamente não concordem, mas sim dar espaço para a celebração do amor entre duas pessoas, da forma linda que os convier.

 

Assim, é de suma importância que seja do conhecimento de todos que estiverem trabalhando no evento o fato de se trata de um casamento gay, de forma que não haja desentendimentos ou desrespeito. Afinal, nada deve ser um empecilho para estragar um dia tão especial em sua vida.