Na época da Páscoa, o chocolate, que já é delicioso, fica ainda mais tentador. Difícil resistir quando ele vira o centro das atenções, e no fim, é muito comum acabar exagerando um pouquinho. Nesse cenário com milhões de mensagens incentivando o consumo dos ovos de Páscoa, fica aqui uma dica importante: é preciso ter bom senso na quantidade e no tipo selecionados.

O chocolate é um alimento rico em carboidratos (açúcar) e gordura (leite), nutrientes que em uma alimentação equilibrada devem ser consumidos em pequenas quantidades, pois favorecem o risco de obesidade e problemas cardiovasculares.

chocolates_home

Apesar disso e em contrapartida, o chocolate é mais do que simplesmente uma guloseima: o seu consumo estimula a produção de endorfina e serotonina no organismo, substâncias que provocam sensação de euforia, prazer e bem-estar. Além disso, os chocolates que tem alta concentração de cacau em sua composição possuem antioxidantes, que podem agir como protetores contra doenças do coração. Portanto uma pequena porção por dia é positivo. Mas notem: pequena porção!

Existem diversos tipos de chocolate, conheça cada um deles e escolha o seu:

– Chocolate Amargo (70% ou mais de pasta de cacau): é o único que possui quantidades significativas de flavonóides, o antioxidante que reduz a oxidação do LDL (o tal colesterol ruim)

– Chocolate ao Leite (até 20% de pasta de cacau): tem teores de gordura saturada e açúcar superiores ao amargo e a quantidade de flavonóides não é significativa. Quando ele é enriquecido com nozes, crocantes e recheios cremosos acrescentam ainda mais nutrientes nocivos para a saúde do coração, pele e estômago

– Chocolate Branco (0% pasta de cacau): recebe somente manteiga de cacau e nem é considerado chocolate por muitos especialistas. É o mais gorduroso de todos os tipos.

– Chocolate Diet: não se engane! Este tipo não possui açúcar em sua composição, o qual é substituído por adoçantes – por isso ele é ideal para pessoas diabéticas. Como essa troca modifica a textura do produto, os fabricantes adicionam mais gordura para ter resultados bastante similares ao chocolate tradicional. Muitas vezes, por causa dessa adição de gordura, o chocolate diet apresenta mais calorias que o chocolate normal, então, atenção na dose!

Mesmo com essas informações, sabemos que fica difícil de resistir à tentação. Veja as dicas da nutricionista do Grand Hyatt São Paulo, Amanda Ciocler, para contrabalancear sua dieta caso tenha consumido vários pedacinhos a mais de chocolate durante o feriado da Páscoa:

– beba líquidos sem açúcar em abundância (água, chás, infusões, sucos naturais);
– evite bebidas alcoólicas;
– consuma alimentos leves, abuse de saladas e sopas de legumes frescos;
– evite molhos cremosos, embutidos, queijos amarelos e doces gordurosos. Substitua-os por molhos cítricos, frios de ave, queijos brancos e gelatinas.
– não esqueça os exercícios físicos no mínimo três vezes por semana, por pelo menos 30 minutos: siga seu ritmo.

Viva uma Páscoa consciente e cuide da saúde!